top of page
  • Foto do escritorAnna Carolina Romano

É seguro usar uma plataforma de monitoramento governamental?

Título do artigo ao lado de uma imagem em 3D de uma tela de notebook com gráficos e um símbolo de verificação em verde

Nos últimos anos, tem havido uma crescente demanda por soluções tecnológicas que facilitem o monitoramento de dados governamentais, a gestão de informações e a organização de dados para relatórios personalizados. 

No contexto específico do monitoramento governamental, onde informações sensíveis sobre políticas, regulamentações e ações legislativas são essenciais, a segurança se torna um fator ainda mais relevante. 


Empresas como a Inteligov têm se destacado nesse cenário, oferecendo ferramentas avançadas que utilizam inteligência artificial para simplificar processos complexos, como a coleta e organização desses dados. Mas surge a pergunta: é seguro confiar em uma plataforma de monitoramento governamental? 


Neste artigo, vamos explorar essa questão, comparando os processos automatizados com os manuais e destacando os benefícios da adoção de soluções tecnológicas para garantir a segurança e eficiência das operações.


Processos manuais vs. processos automatizados


Em meio a uma infinidade de debates para decidir sobre regulamentações governamentais, empresas e organizações precisam acompanhar de perto os projetos de lei, as políticas públicas e outras iniciativas legislativas que possam impactar seus negócios. 


Nesse sentido, o monitoramento legislativo é essencial para garantir o compliance e as relações governamentais adequadas. No entanto, quando esse processo é realizado manualmente, há uma série de desafios que podem comprometer a eficácia e a segurança das operações.


Coleta e organização de dados


Com a coleta e organização humana de dados governamentais, os processos estão mais suscetíveis a erros, o que pode levar a interpretações equivocadas ou a falta de informações relevantes. 


Imagine uma equipe responsável por acompanhar projetos de lei utilizando planilhas de Excel: cada membro pode inserir dados de forma diferente, resultando em inconsistências e dificuldades na análise dos dados.


Em contrapartida, uma plataforma de monitoramento governamental baseada em inteligência artificial é capaz de coletar, organizar e analisar grandes volumes de dados de forma automatizada e precisa. Isso reduz significativamente o risco de erros e garante a integridade e a consistência das informações.


Acesso e interação


Outro ponto a ser considerado é o acesso aos dados e a facilidade de interação entre os usuários. Com processos manuais, é comum que diferentes membros da equipe tenham versões desatualizadas das informações ou que enfrentem dificuldades para compartilhar dados e colaborar em tempo real.


Uma plataforma de monitoramento governamental oferece uma solução centralizada, permitindo que os usuários tenham acesso a um mesmo projeto, facilitem a interação e ganhem produtividade. Por exemplo, é possível comentar em um projeto de lei específico, compartilhar insights e colaborar de forma eficiente, garantindo que todos estejam na mesma página.


Segurança e auditoria


Além disso, a segurança dos dados e a capacidade de realizar auditorias são aspectos fundamentais quando se trata de monitoramento governamental. Com processos manuais, é difícil garantir a segurança dos dados, uma vez que as planilhas de Excel podem ser facilmente editadas e compartilhadas sem controle adequado.


Uma plataforma de monitoramento governamental oferece recursos avançados de segurança, como permissões de acesso personalizadas e trilhas de auditoria detalhadas. Na prática, isso faz com que seja possível rastrear as atividades realizadas na plataforma, identificar quem acessou determinados dados e garantir a conformidade com as regulamentações de proteção de dados.


Registro de interações com stakeholders


Além de garantir a segurança dos dados e a conformidade com as regulamentações de proteção de dados, uma plataforma de monitoramento governamental também oferece a capacidade de registrar as interações com stakeholders. Isso significa que é possível acompanhar e registrar todas as comunicações e interações realizadas com empresas, autoridades governamentais e outras partes interessadas.


Com esse registro detalhado, as organizações podem avaliar o nível dos relacionamentos com diferentes stakeholders e identificar oportunidades de engajamento. Além disso, o registro de interações permite saber exatamente quem da equipe está realizando as interações, garantindo a transparência e a responsabilidade dentro da organização.


Mais importante ainda, o registro de interações ajuda a garantir o compliance das empresas e autoridades contatadas. Ao documentar todas as comunicações e garantir que elas estejam alinhadas com as políticas e diretrizes da organização, as empresas podem reduzir o risco de violações regulatórias e proteger sua reputação no mercado.


Eficiência e redução de erros


Por fim, a automação oferecida por uma plataforma de monitoramento governamental traz uma série de benefícios em termos de eficiência e redução de erros. Processos automatizados evitam os esquecimentos humanos e garantem que as tarefas sejam executadas de forma consistente e dentro dos prazos estabelecidos.



Mesa com notebook, papéis, óculos, xícara, telefone e agenda.
É seguro usar uma plataforma de monitoramento governamental?

Exemplos práticos de segurança em plataformas de IA


As plataformas de monitoramento governamental desempenham um papel fundamental para empresas e profissionais de relações governamentais ao fornecerem informações atualizadas e relevantes sobre mudanças na legislação, políticas públicas e decisões dos órgãos governamentais. 


No entanto, o uso dessas plataformas requer confiança na segurança dos dados que são manipulados e armazenados. Uma das medidas de segurança mais básicas e essenciais em qualquer plataforma de monitoramento governamental é a criptografia de dados. 


A criptografia de dados sensíveis funciona transformando as informações em um código secreto. Esse código só pode ser decifrado por quem tem a chave correta, garantindo que as informações permaneçam protegidas contra acesso não autorizado. 


É como trancar uma mensagem em um cofre, só quem tem a chave certa pode abrir e ler o que está dentro. Essa tecnologia garante a segurança e a integridade dos dados, mesmo em um ambiente online.


Outro exemplo são os controles de acesso granulares, que funcionam como um sistema de chaves mestras em um prédio grande. Eles garantem que cada pessoa só possa acessar as salas e áreas específicas que são necessárias para o seu trabalho.


Neste caso, em uma plataforma de monitoramento governamental, os administradores podem configurar quem pode ver quais informações e quais funcionalidades podem usar. Isso evita acessos não autorizados e mantém os dados seguros.


Banner oferecendo agendamento gratuito da plataforma Inteligov

Em resumo, é seguro usar uma plataforma de monitoramento governamental? A resposta é sim, desde que sejam adotadas as medidas adequadas para garantir a segurança e a integridade dos dados. 


Comparado aos processos manuais, os processos automatizados oferecem uma série de vantagens, incluindo maior precisão, acesso facilitado às informações, segurança aprimorada e eficiência operacional.


Empresas como a Inteligov estão na vanguarda dessa revolução tecnológica, oferecendo soluções inovadoras que permitem às organizações acompanhar de perto os desenvolvimentos legislativos e garantir o compliance. 


Ao investir em uma plataforma de monitoramento governamental baseada em inteligência artificial, as empresas podem não apenas aumentar sua competitividade, mas também mitigar os riscos e tomar decisões mais informadas em um ambiente regulatório em constante evolução.



Foto e descrição da autora do artigo

bottom of page